Confeccionistas e trabalhadores da moda dialogando sobre criatividade e como se comunicar e interagir com o novo consumidor.

Para você, Confeccionista, Faccionista, Vendedor, Artesão e trabalhador de pequenas  e médias empresas.

Ao longo desses meses, que o site Acreditar em Si está na rede, temos recebidos algumas perguntas & depoimentos de Confeccionistas, Faccionistas (clique na palavra para ver uma moderna definição), Vendedores, pessoas ligadas à moda íntima, fitness e praia. Tal interesse deu ensejo à realização de alguns pequenos encontros, onde trocamos experiências, principalmente sobre as mudanças na forma de apresentar o produto e vendê-lo.

A necessidade de modernizar a parte comercial da pequena empresa e, essencialmente, de estarmos abertos para as mudanças na forma de comunicar e interagir com os novos consumidores são necessidades do presente e não do futuro.

 

Essas são perguntas e depoimentos que recebemos durante esses meses e, junto delas, também incluímos o resumo dos conteúdos de nossos encontros. 

 

Fique atento, pois suas dúvidas podem estar aqui!

Clique para saber mais!

Clique e fique por dentro!

 
 
 

Troca de impressões com os participantes

Respostas recebidas para a pergunta:


 

Quem já tentou divulgar sua empresa na internet?


Como foi a experiência?

Clique para conhecer porquê!

"Fiz uma fan page no Facebook para divulgar a marca,
no começo algumas pessoas curtiam, compartilhavam e até comentavam o que achavam bonito....


Mas, hoje em dia, tem mais anúncio que outra coisa,
minhas postagens chegam apenas a um número muito reduzido de pessoas... Dizem que só pagando..."

"Eu contratei uma produtora
pra fazer um
filme institucional da minha empresa, gastei um bom dinheiro, colocaram no Youtube e... tá lá,
ficou bem bonito, mas deu
pouca visualização, não tive nenhum retorno financeiro..."

Por que a publicidade não vem dando os resultados que dava no passado?

Para a Reflexão do grupo

Clique para ver o significado!

A velha propaganda, (seja no jornal, em revistas, na tv ou mesmo na internet)
é a tentativa por parte da empresa, de ser lembrada pelo consumidor.


“Eu estou aqui! Lembre-se de mim!”
“Você não pode ficar fora dessa!”
“A número um do mercado”.


Detalhe, e faz isso justamente no seu momento de lazer, descanso ou trabalho...

  • Quem gosta de receber ligação de empresa de telemarketing oferecendo serviços e produtos?
     

  • Qual a sensação de receber um e-mail spam na sua caixa de entrada quando você tem e-mails importantes para responder?
     

  • Ou ouvir uma propaganda estridente entre uma música e outra no youtube?

 

"Não nos resta outro caminho:
precisamos
ganhar
e não comprar
a atenção das pessoas!"

Clique para ver o significado!

 

Troca de impressões

Quando você quer comprar algo ou vender, qual a primeira coisa que lhe vem à cabeça?

Respostas recebidas:

"Quando penso em comprar qualquer coisa, pesquiso na internet (mesmo que venha a comprar na loja física).

 

Gosto de buscar referências, comparar.

Pesquiso muito para não ter arrependimento depois! (e acabei gostando de fazer isso, é muito melhor que "correr preço na rua")"

 

"Sou revendedora de moda íntima, pesquiso tudo no Google. Procuro por peças de qualidade, analiso a margem de lucro, se a matéria prima é boa, se garante conforto, entro em contato pra saber se a empresa dá suporte e quais as condições de pagamentos e frete.

 

Daí eu comparo tudo para identificar as empresas que mais compensam revender. 

 

Dá um trabalhinho mas acredito que essa seja a única maneira de  saber se o negócio é, realmente, lucrativo."

Perguntas feitas pelos
participantes dos encontros:

"Quer dizer que para criar conteúdo, dependo mais de trabalho do que de dinheiro?"

Ao contrário da publicidade das grandes mídias, onde o custo de investimento era praticamente impagável para as pequenas e médias empresas (anúncios em tvs e jornais, por exemplo), na era da Criatividade você, empreendedor, pode trabalhar com a sua criatividade a um custo infinitamente mais baixo. Só depende de seu esforço!

"O comprador, hoje, é um profissional que conhece o mercado e o produto que vai comprar. Ele vai às compras sabendo o que quer, com noção de preço e procurando o melhor negócio."

Rogério Alves da Silva

Clique para ver
o significado!

Clique para ver
exemplos que estão prosperando!

Clique para ver
o significado!

 

"Até ontem eu só tirava fotos das peças compartilhava no Facebook e Instagram, escrevia o preço e uma descrição básica.
Agora, você fala de página de Blog e vídeo.
Mas eu vou escrever ou falar sobre o que?"

 

Você não precisa se deter só às peças, ao produto!
O que será que existe de valor no seu trabalho?
Do que você se orgulha no seu trabalho?


As peças fabricadas precisam ser urgentemente resignificadas para saírem do ambiente competitivo e receberem o valor criativo que vive uma verdadeira confecção, trabalho comunitário de sacrifício e arte.


Qual é o diferencial do seu trabalho (e não apenas da peça que eu fabrico)?
Onde está a luz a minha criação?
O que você conseguiu vencer, superar criar (como foi o seu processo criativo)?

Clique para ver exemplos de Liderança Criativa!

São momentos de mudança que não devemos adiar... É algo que aparece por dentro, totalmente intuitivo, novo!

 

Também precisamos de gente que caminhe um pouco mais junto, como uma Equipe na busca de soluções e na implementação delas - porém, tudo procurando aprender (já que pouco se sabe do Novo e estamos todos aprendendo!)

Rogério Alves

Reflexão pessoal 

Quando você consegue expressar isso,
você
toca o comprador de forma totalmente diferente do que a simples visualização do produto final.

Estamos falando do processo e de você!

Quando você fala sobre a luz da sua criação,
você sai do mundo da competição,
e passa a atribuir qualidade na construção de suas peças!

Isso desperta em quem está lendo ou ouvindo
um
sentido único, humano, criativo
 e revela uma
beleza que supera (e muito!)
o pensamento comum comercial
de comparação dos produtos, dos preços.

 

Quando você expressa seu sentido,
fruto de suas
conquistas íntimas no trabalho,
você está falando da sua
história evolutiva.

Dicas do Vendedor Rogério Alves

Clique para ver
o significado!

"Eu sou faccionista, 
meu marido foi demitido da firma em que trabalhava...
No começo procurou emprego em outras firmas, mas não era chamado. 


Com o passar dos meses, seus amigos também foram demitidos
e ele, não vendo saída, entrou em depressão, 
não fazia nada o dia inteiro, só via televisão
e eu, na máquina fazendo facção... 
a situação lá em casa começou a apertar, 
até que decidi ter uma conversar com ele. 
Falei que a gente tinha que se unir 
porque as contas estavam atrasando 
e ele precisava reagir. 


Tomei coragem e dei a ideia: ele pegar comigo na máquina! 
No começo ele estranhou, disse que aquilo era serviço de mulher, e que além do mais ele não levava jeito pra isso. 
Eu olhei bem no fundo dos olhos dele e disse:


O serviço quando é honesto não faz separação entre homem ou mulher, 
o suor do esforço é sagrado, 
é o que dá o pão, 
é o que sustenta o lar...


Olha, se você topar,
eu vou ter todo o prazer e carinho de ensinar pra você desde o comecinho, desde como se liga a máquina. 
Basta que, para isso, você queira aprender!


E no dia seguinte, lá estávamos nós dois, 
começando um trabalho que, depois, 
só ia nos unir cada vez mais, 
pois agora, compartilhávamos o serviço e pegávamos firme na máquina... juntos, 
ao ponto de (com ele treinado), precisarmos de outra máquina. 


Mais que dobramos a produção! 
De salário, pouco. Mas que remediava bem nossa situação!
Você pode rir, pode parecer besteirinha, 
mas quem já passou 
e nessa vida aprendeu, 
sabe disso muito mais que eu!"

Pois o casal começava a empreender,
largando a condição anterior, de empregado
e se vendo obrigado a ampliar seus conhecimentos
para gerir seu próprio negócio!

Tinham 4, venderam 2 celulares
e compraram um computador, simples, barato,
mas, com uma internet boa,
começaram a pesquisa no Google,
e descobriram tutoriais, dicas e até cursos gratuitos;
novas possibilidades...
Com o passar do tempo, descobriram até que podiam ensinar
e já começavam a ganhar com isso também.

Já não eram simples usuários da rede social,
viraram produtores de conteúdo na rede web:
tudo que aprendiam, ensinavam

Estavam empreendendo...
e o exemplo cumpriu sua função,
encheu muitos lares de esperança,
com a energia da motivação!

"Achei muito legal as iniciativas de empresas que utilizam material ecológico na produção das peças e empregam pessoas que já foram presas.

 

Mas, fiquei me perguntando, será que vou ter que contratar ex presidiário para ser uma empresa social? Ou embalar minhas peças em embalagem de garrafa pet para ser Eco? (*risos)"

 

Claro que não!
Cada empresa atua num setor,
o jeito que você ou a sua empresa atua no local onde se desenvolve é único e incomparável!

 

Vamos ver como o Marketing de Social aliado ao Marketing de Conteúdo funciona? 

Clique nas setas ao lado para passar os slides

Marketing Social &
Marketig de Conteúdo

Troque suas dúvidas!

Em que posso ajudar?

Esse é um espaço livre, aonde você pode contar as dificuldades que encontra na profissão. Nada que você escrever será publicado no site e você receberá minha resposta por e-mail.

Créditos e sugestões de pesquisa

Ilustrações: foram editadas a partir dos arquivos vetoriais gratuitos disponíveis no site: freepik.com

Será um prazer fazermos contato!

  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Facebook Icon

Acreditar em si | Palestra motivacional

Rua Rosa Ribeiro, 236, sobrado, Conselheiro Paulino.
Nova Friburgo, Rio de Janeiro. Cep: 28633 450

   Créditos

Agradecimentos aos facilitadores desse site: