acreditar-em-si.jpg

Conheça também nossas páginas sobre:

Contato


Economia Criativa

Moda Social

Pequena Empresa

Perguntas sobre Vendas

Pelas trilhas da Venda

Criatividade e Liderança

Empreendedorismo Social

Ação Social

Trabalho Voluntário

Blog

Agenda

200 Anos sem Festas

Independência é projeto de liberdade



Independência é sinônimo de Liberdade, Autonomia, Maturidade… Ela é algo que se conquista através de lutas sempre acerbas.


O dominador nunca concede independência, ela é, sim, fruto da Vontade do dominado de caminhar com suas próprias pernas, escolhendo o caminho que melhor lhe convir. Mesmo que para conquistar o seu intento seja preciso lutar, preço alto pago por quem deseja ser livre.



2022 é o ano que marca os 200 anos de independência do nosso Brasil, data marcante e simbólica, e o que se esperava era um ano inteiro de grandes, marcantes e bonitas comemorações. Algo que faria jus aos que nos antecederam neste longo processo de libertação do jugo colonialista.


Realmente, 2022 tem sido um ano de grandes festas, as de réveillon 2021/2022 já mostraram que seria um ano especial; veio o Carnaval e aí sim, fomos às forras da festa que não aconteceu em função da pandemia e vimos um grande acontecimento; depois veio o São João, Barretos, e tantas outras grandes festas que tem marcado o ano.


Mas, no que diz respeito aos 200 anos da nossa independência, o que temos visto são pequenas ações de empresas, instituições e fundações, nada do que se imaginou e se esperava para data tão importante para o nosso País.



A única grande ação que chegou a mim foi a reforma e restauração do Museu do Ipiranga, obra que durou 09 anos, de iniciativa e responsabilidade do governo do Estado de São Paulo. O Museu reabriu suas portas no dia 08 de Setembro, mostrando um acervo impressionante, além de uma obra maravilhosa.


O que se esperava era um ano com grandes comemorações, uma festa em torno de data tão importante e significativa. O que vemos é um verdadeiro descaso em relação à uma luta histórica e à liberdade.


Que pena que não teremos Festa!


Rogério Alves.

74 visualizações1 comentário