top of page
acreditar-em-si.jpg

Conheça também nossas páginas sobre:

Contato


Economia Criativa

Moda Social

Pequena Empresa

Perguntas sobre Vendas

Pelas trilhas da Venda

Criatividade e Liderança

Empreendedorismo Social

Ação Social

Trabalho Voluntário

Blog

Agenda

Asas de Cera

Atualizado: 16 de mai. de 2023

"Formiga quando quer se perder cria asas"



A natureza e as convenções sociais impõem-se e imprimem em nós certos comportamentos peculiares e muito tradicionais que sobrevivem à modernidade e à tecnologia, marcas dos tempos atuais.

Assim, chegava um momento na nossa vida em que, naturalmente, éramos tomados por uma força íntima irresistível, uma vontade que nos empurrava a romper as fronteiras do lar, deixando a sua segura proteção.


No entanto, as últimas décadas adicionaram novos elementos ao nosso cotidiano, fazendo com que várias mudanças estruturais e comportamentais viessem à tona e, dessas, uma especialmente me chama muito a atenção.


A redução das famílias concentrou em um ou dois filhos, todos os cuidados que antes eram divididos por muitos, e estes, naturalmente precisavam ganhar autonomia em relação aos pais e, ainda, colaborar obrigatoriamente nos necessários cuidados aos irmãos mais novos e muitas vezes trabalhando para reforçar o orçamento familiar.


O dito popular "cria-se filhos para o mundo" sofreu transformações e hoje eles são os nossos "bebês" que não vão mais embora. As fortes asas, que antes eram forjadas pelas refregas para ganhar as amplitudes dos céus, foram substituídas asas como as de Ícaro, recomendadas para pequenas alturas, sempre próximas ao ninho e, poucos são os que se aventuram a ir mais alto em direção do sol.



O mais triste é que mesmo não partindo, eles têm se distanciado, refugiando-se em mundos que não os da realidade, privam-se do prazer da aventura e do retorno gostoso e surpreendente do seu retorno ao lar, onde contavam animados tudo que viveram e planejam ainda viver.


Como é bom apreciá-los de longe descobrindo o mundo; dói um pouco vê-los arrumando as malas; mas como é bom sabê-los na luta de suas vidas; que maravilha recebê-los quando, de vez em quando, resolvem aparecer; pois eles sabem que o quarto tá ali prontinho para recebê-los; que a comidinha da mãe estará sempre sobre o fogão.


O papel dos pais é prepará-los para a vida e suas aventuras.


O desafio é fazê-los livres e felizes, assim, eles sempre voltarão mais fortes!!!



Rogério Alves



• crédito de imagens:

Esse trabalho só foi viável graças à criatividade e disponibilidade de um cabedal de artistas, que com seu espírito gracioso, nos tornou aptos a desenvolver tal serviço, cujos préstimos a todos criadores de conteúdo altruísta, agradecemos. • Freepik: uma plataforma criativa e inovadora da rede web que oferece, gratuitamente, imagens vetoriais e fotografias a partir do trabalho de designers e fotógrafos que contribuem com o site e que ganham receita com suas criações. A ideia é que o usuário pode baixar os arquivos e recriar a partir daquela arte original:

Pixabay.com: uma comunidade vibrante de criativos, compartilhando imagens e vídeos com licença gratuita de uso.

Pxhere.com: um acervo de imagens livres de direitos autorais. Todas as imagens são liberadas sob Creative Commons CC0 para o domínio público.

Nota: essas empresas, assim como o Google, são empresas de Conceito. Trabalham na Rede e inovam dentro dela. Tais conceitos renovadores são possíveis devido aos processos dessa mesma Rede.

1 comentário


Fátima Rosa
Fátima Rosa
15 de mai. de 2023

A tradição familiar impunha que os filhos contribuíssem com a família, até conquistarem um amadurecimento e saírem em busca de seus próprios anseios; com a mudança da estrutura familiar, adveio a Síndrome de Peter Pan ou do ninho vazio, levando o jovem adulto a fugas perigosas para preenchimento da falta de coragem de crescimento.

Era bom ver os jovens voltarem para casa, contando seus feitos, fracassos e vitórias, símbolo de uma boa colheita familiar.

Fatima Rosa


Curtir
bottom of page