Conheça também nossas páginas sobre:

Contato


Economia Criativa

Moda Social

Pequena Empresa

Perguntas sobre Vendas

Pelas trilhas da Venda

Criatividade e Liderança

Empreendedorismo Social

Ação Social

Trabalho Voluntário

Blog

Agenda

Dizem que sou bissexto!

Desde criança, era muito curioso…

Sempre gostei de aprender sobre coisas e assuntos novos.


Por este motivo causo, em algumas pessoas, certa estranheza; tanto pela dedicação quase obsessiva por algo novo, quanto pelo desinteresse assim que domino relativamente um tema.


Acredito que, mais ainda, pela facilidade em me deixar conquistar por um novo e desafiador interesse ou projeto.


Creio que o estranhamento seja causado por acreditarem em uma volubilidade que não é verdadeira.

pesca esportiva

Um exemplo bem recente é a pesca esportiva, que parei simplesmente por ter dominado técnicas: pescado com todos os equipamentos, em todas as modalidades, em todos os locais possíveis, todas as espécies, quantidade e tamanho, e por isso perdi o interesse...

Filatelia é o estudo e o colecionismo de selos postais e materiais relacionados

Foi assim também com a filatelia, vôlei, fanfarra…

Natação, Judô, agricultura, academia, obras, corridas… e tantos outros assuntos e atividades que escolhi ou que me conquistaram até aqui.

Outro caso bem legal foram as corridas...


Comecei com uma brincadeira e acabei durante anos participando de inúmeras competições: de 5.000 metros, 10.000 metros e até duas Corridas de São Silvestre.


Vejo com espanto, a reação das pessoas diante das mudanças ou novas escolhas.


Recebo ligações ou mensagens de amigos que, "preocupados", me questionam se está tudo bem, se alguma coisa aconteceu para provocar minha mudança de interesse, ponto de vista, opinião sobre algum assunto ou uma escolha diferente do habitual.


Até o meu ocasional silêncio, tão necessário pra mim na busca e na avaliação íntima tão recomendada, causam estranhamento e espanto.

Vejo como paradoxal a estranheza diante da mudança…


Vivemos numa sociedade que em todos os seus setores (principalmente no religioso) estimulam exatamente a mudança, a revisão dos valores, de paradigmas, o aprendizado, o crescimento, "empreender", "deixar a zona de conforto", "sair da caixa"… e quando você aceita o convite e busca descobrir, investigar, aprender, reavaliar e colocar em prática esta conclamação, causa estranheza e dizem que até muita "preocupação"...


**********


A vida, na minha visão, é uma grande e desafiadora aventura que nos leva por paisagens variadas…


Os sábios nos estimulam a aproveitar a viagem e o caminho, não focar somente no destino.

A escolha e disposição pelo novo, por mais conhecimento, não inviabiliza de forma alguma a permanência no que é bom e no que amamos. O conhecimento amplia os nossos horizontes, melhorando nossa performance no geral.


Vivo cultivando relações, trabalho, religião, hobby, família… que duram e permanecem (digo “cultivando” porque tudo isso é vida, está sempre em transformação, se renovando a todo instante).


Há mais de 20 anos na mesma empresa, vivo um desafio pessoal constante que me proporciona crescer e me reinventar dia a dia.

Na religião, busco ampliar meu entendimento, implementar a proposta e valores na vida de relação, sem igrejismo, sem fanatismo.

Hoje, estou num profundo relacionamento com a filosofia, assistindo aulas, lendo os clássicos da literatura, estudando grandes pensadores, curtindo poesia... e iniciando um novo momento profissional, penso não ser possível a acomodação em nenhum setor.


Dizem que sou bissexto…

Mas estão errados!

Porque eu não me acerto ou me ajusto de quatro em quatro anos,

os meus fevereiros são sempre com 29 dias...

Meus ajustes são constantes!


Além disso, quando me distancio de algo é sempre em função de acreditar ter chegado ao limite do que esse algo pode me dar ou eu retirar dele. Acontece muitas vezes por opção, diante da escassez de tempo e muito por curiosidade em aprender.

Não sou contrário à estabilidade e à continuidade,

sou avesso ao comodismo, a estagnação, à rotina aprisionadora

que mata a Vontade e aniquila a Iniciativa de buscar o progresso.

Acomodar-se é perder o viço,

é contentar-se com a situação vigente,

é parar de pensar,

é abrir mão da prerrogativa da melhoria.


E você? Como tem se relacionado com as mudanças?

Como você se relaciona com a rotina e a acomodação?


Você percebe que há uma conclamação da vida à busca pela mudança?


E quando você se propõe a mudança, você percebe surpresa nas pessoas?


E nas relações religiosas, o que acontece quando você pondera, reavalia, interpreta, pensa?

Na religião, quando você pensa e fala, fique certo que vai assustar algumas pessoas!


Deixe sua contribuição sobre essa nossa conversa, será muito legal conhecer outros pontos de vista.


Será que tem muita gente bissexta?

Acho que esse assunto pode se estender muito…


O convite para opinar, aqui, é diferente!

Sua opinião ficará preservada e não será soterrada por outras, desaparecendo como nas redes sociais.


Por isso, se sentir vontade, deixe seu comentário logo abaixo.

Veja como fazer neste vídeo:

Rogério Alves


84 visualizações3 comentários

Será um prazer fazermos contato!

  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Facebook Icon

Acreditar em si | Palestra motivacional

Rua Rosa Ribeiro, 236, sobrado, Conselheiro Paulino.
Nova Friburgo, Rio de Janeiro. Cep: 28633 450

   Créditos

Agradecimentos aos facilitadores desse site: