top of page
acreditar-em-si.jpg

Conheça também nossas páginas sobre:

Contato


Economia Criativa

Moda Social

Pequena Empresa

Perguntas sobre Vendas

Pelas trilhas da Venda

Criatividade e Liderança

Empreendedorismo Social

Ação Social

Trabalho Voluntário

Blog

Agenda

Desmotivacional

É hora de querer trabalhar menos, tempo de aprender sem sofrimentos, declarar sem vergonha que adora feriados e finais de semana prolongados.



O final de mais um ano se avizinha e, tradicionalmente, somos meio que obrigados, constrangidos às vezes, a fazer um balanço, admitindo os nossos fracassos e concluindo que as vitórias foram poucas e pequenas, e que, segundo "eles", poderiam ter sido maiores.


Admitir que não foi como poderia ou deveria ser é aceitar que não fizemos tudo que esperavam de nós; que poderíamos ter nos esforçado mais, nos ferrado só um tiquinho a mais; e que deveríamos ter sacrificado mais o nosso tempo; aberto mão daqueles finais de semana prolongados e de alguns feriados em busca das tais metas.


Entrei nesse assunto porque recebi, há algumas semanas atrás, um vídeo desses super motivacionais, onde o protagonista desfilava em frente a um hangar enquanto conclamava sua audiência para um novo tempo, pois agora seria hora de mudanças extremas, radicais e imprescindíveis.



Segundo o "bem sucedido" rapaz, o momento é de trabalhar mais, prospectar novos negócios e clientes, capacitar-se muitíssimo, encontrar mais tempo para dedicar-se de corpo e alma aos negócios, em busca, não do tal sucesso, e sim para compensar algo que ele nem deixa claro o que seja.


O mais hilário é que, ao caminhar de um lado para o outro, o rapaz demonstra claramente ter feito um "curso" de palestrante, daqueles que ensina a andar no palco como um leão enjaulado, enquanto deixava subentendido que estava atrasado e quebrava o nosso galho com suas dicas antes de pegar seu jatinho.


Fico pensando que, para seguir seus conselhos, eu teria que, até agora, ter estado deitado, assistindo a vida passar. Outro ponto é que se for para ter um avião eu tô fora, não gosto de voar, quando o faço é sempre um sacrifício. Eu já dedico ao trabalho todo o tempo que ele merece, e não estou disposto a doar nem um minuto a mais.



Tô em busca é de como trabalhar menos, de como ter mais tempo para passear, ler por prazer, andar no sol, fazer churrasco na segunda-feira, cochilar após o almoço, assistir bons filmes e não perder "O mundo visto de cima" já que não dá para ir lá pessoalmente.

E olha que sou do time dos que: "se não trabalhar, não come."

O que você acha?


Rogério Alves.


94 visualizações1 comentário