acreditar-em-si.jpg

Conheça também nossas páginas sobre:

Contato


Economia Criativa

Moda Social

Pequena Empresa

Perguntas sobre Vendas

Pelas trilhas da Venda

Criatividade e Liderança

Empreendedorismo Social

Ação Social

Trabalho Voluntário

Blog

Agenda

País das maravilhas

Esta é uma história de ficção, que se passa num reino distante, uma situação totalmente atípica; toda semelhança com um lugar que você conhece é mera coincidência.


País das maravilhas



Era uma vez um reino onde o sonho mais popular era possuir um carro.

De uma forma criativa, este sonho era progressivo: se comprava o primeiro já com a intenção de, assim que possível, trocar por um melhor.

Assim, passava-se uma breve vida dormindo com carnês longevos, recheados de juros astronômicos.


Mas, certo dia, um novo rei, sabedor deste desejo popular, constatou e admitiu que só existiam carroças no seu reino!

Generosamente, ele permitiu a importação de carros de outros reinos e o sucesso foi tamanho que, em pouco tempo, fábricas vindas destes outros reinos se instalaram naquelas terras trazendo o sonho para o quintal daquele povo.



Agora, os carros reluzentes estavam ali, a incitar um sonho histórico!

Mas, o preço daquelas preciosidades era impensável para a maioria.

Assim, para evitar uma frustração popular, o sucessor daquele rei derruba a inflação e dá acesso ao crédito fácil, inaugurando uma fase de realização de sonhos represados a juros baixos.


Nas ruas, era possível ver carros de marcas vindas de vários reinos distantes - uma verdadeira festa que vem durando décadas!


Assim como nas famílias pobres e numerosas de antigamente, onde as roupas dos filhos maiores eram passadas para os menores, o mesmo acontecia em relação aos carros do reino, nas intermináveis e tradicionais trocas.



Fiquei sabendo que, nos dias atuais, as ruas daquele reino já não são capazes de suportar o número de tantos sonhos realizados e multiplicados; que a família, que almejava ter seu sonho na garagem, agora tem um sonho para cada um dos seus membros e as garagens ficaram pequenas!


De tantos sonhos rodando nas suas antigas ruas, algumas cidades passaram a restringir a possibilidade de todos desfrutarem dos sonhos ao mesmo tempo, alternando o direito de sonhar.



Mesmo assim, suas ruas continuam cheias e, às vezes, o sonhador se vê obrigado a sonhar sem parar por não ter onde estacionar, enquanto que, em outros momentos, não se consegue andar porque são muito comuns os congestionamentos.



Como se não bastasse tudo isso, tenho ouvido boatos sobre o preço dos combustíveis, que vem se tornando mais um probleminha na relação deste povo com seus carros.

Eu não acredito, mas dizem que um litro de gasolina passou de sete dinheiros (+ ou - US$1.3 dólares o litro).


Digo não acreditar porque, se fosse verdade, as pessoas já tinham parado seus sonhos nas garagens!

O problema é que se todos pararem ao mesmo tempo, não teriam lugar (pelo menos perto de casa)!


Penso que só não se tem um mega congestionamento porque uma parte dos sonhos estão circulando, enquanto uma parte está parada.


Se todos resolverem andar ao mesmo tempo, para tudo!

E se todos resolverem parar ao mesmo tempo, não tem lugar!


Só um grande amor aos automóveis pode organizar naturalmente este verdadeiro impasse, fazendo tudo funcionar tão certinho, no fio da navalha do caos.



Rogério Alves.


99 visualizações1 comentário